sábado, 24 de julho de 2010

Vasco 2x0 Atlético-GO

O Vasco venceu o Atlético-GO e, finalmente, deixou a zona de rebaixamento, ainda que momentaneamente, subindo para o 12º lugar. Mas, para isso, o torcedor vascaíno sofreu, seja diante da tevê (eu), seja no estádio de São Januário, onde mais de 13 mil vascaínos acompanharam o jogo.

Jogo este que, com toda sinceridade que Deus me deu, foi terrível. Isso porque o Atlético-GO, como a maioria dos times que vem à São Januário, jogou atrás, explorando os contra-ataques. O Vasco, mesmo jogando em casa e precisando vencer para respirar na tabela, entrou com três volantes no meio-campo, tendo apenas o limitadíssimo Fumagalli como responsável pela armação. Pra piorar, os laterais não ajudavam, visto que Fagner está mal e Carlinhos só faz errar passes.

Para se ter uma idéia do tormento vascaíno, até o gol de Nilton no primeiro e único chute à gol do Vasco no primeiro tempo, o time da Colina errava passes demais, tinha lentidão na saída de bola e, como de praxe, não conseguia furar o bloqueio defensivo do adversário. Tanto que a primeira chance do jogo foi do visitante, em uma forte cobrança de falta desferida por Robston.

No segundo tempo, o panorama foi quase o mesmo, tendo um Vasco pouco melhor por causa do placar adverso do Atlético-GO, que naturalmente teve que sair pro jogo. Entretanto, como acontecera na etapa inicial, foi o time goiano quem deu o primeiro susto, mandando (outra) bomba no travessão de Prass, que, naquele momento, já tinha certeza de que a sorte estava presente ao seu lado. E estava mesmo.

Após o gol de canhota de Fumagalli, que ampliou para os donos da casa, o goleiro vascaíno se viu diante de um pênalti. Prass não hesitou e acertou o canto, sem dar rebote na cobrança de Robston. Defesa segura que impediu qualquer reação do adversário.

E, para não dizer que o Vasco foi de todo ruim, Rômulo e Jonathan, gratas revelações, fizeram excelente partida: o primeiro, volante, teve destaque na contenção, ganhando praticamente todas as divididas que disputou; o segundo, atacante, teve personalidade, deu bons dribles no ataque e participou das jogadas dos dois gols do Vasco. Algo comemorável neste cotejo digno de Segunda Divisão.

2 comentários:

  1. Cotejo? porra cara, você ta pirado, só pode.
    UAHUAHUAHAUHAUAHUAHAUHAUHA

    O Vasco vai ser só mais um participante do Brasileirão, assim como Fla e Bota, que hoje estão sem chegada nenhuma. Algo pode mudar com os jogadores que chegaram começando a jogar, mas não sei não... Vamos torcer!

    ResponderExcluir
  2. Renan,
    Cotejo?? Tá de sacanagem!!!

    ResponderExcluir